Blog do InfoAmazonia

Hackers unidos para monitorar a crise da água

InfoAmazonia

Preocupados com a crise hídrica no Brasil, profissionais de diversas disciplinas se reuniram duas vezes em setembro para discutir de que forma a tecnologia pode auxiliar na difusão de informação.

Encontro ocorreu no Garoa Hacker Clube em São Paulo. Foto: Bruno Fernandes

Encontro ocorreu no Garoa Hacker Clube em São Paulo. Foto: Bruno Fernandes

No dia 5 de setembro, a equipe do InfoAmazonia.org promoveu a “Hackatona: Dados e Sensores para medir a qualidade d'água”. O evento, ocorrido no Garoa Hacker Clube (São Paulo) reuniu 30 participantes em torno da discussão sobre monitoramento da qualidade dos recursos hídricos e jornalismo de dados. Ambos assuntos são temas do projeto Rede InfoAmazonia, iniciativa piloto que visa desenvolver sensores de baixo custo para monitorar a qualidade da água e comunicar informações com transparência.

Participaram acadêmicos, consultores na área de recursos hídricos, programadores, jornalistas e ativistas. Os participantes da hackatona se dividiram em duas trilhas de pesquisa: desenvolvimento de hardware livres e dados públicos.

A trilha de hardware foi liderada por Ricardo Guima, pesquisador e desenvolvedor de hardware livre. A criação de sensores de baixo custo é um desafio frente aos equipamentos patenteados que fazem monitoramento do meio ambiente. O desenvolvimento dos sensores garante a transparência dos dados desde a captura até a publicação, defendeu Guima durante os debates com os participantes

Guima,  do projeto Rede InfoAmazonia, coordenou a trilha de desenvolvimento de sensores para medir qualidade d'água. Foto: Bruno Fernandes

Guima, do projeto Rede InfoAmazonia, coordenou a trilha de desenvolvimento de sensores para medir qualidade d'água. Foto: Bruno Fernandes

A trilha de dados públicos foi coordenada pelo jornalista Gustavo Faleiros, do InfoAmazonia. A busca do grupo de trabalho foi relacionar as bases de dados públicas sobre saúde e saneamento (IBGE e DataSUS, que hoje compõem o índice da Fiocruz Água Brasil) para disponibilizar online análises de dados por meio de mapas e infográficos. O trabalho deu origem ao aplicativo Visaguas – http://visaguas.infoamazonia.org/

Segundo encontro

Programadores do InfoAmazonia mostraram visualizações feitas com dados de qualidade de água

Programadores do InfoAmazonia mostraram visualizações feitas com dados de qualidade de água

A profusão de ideias e o entusiamo do grupo que participou da primeira hackathona gerou a ideia de promover mais um encontro. Assim, no dia 15 de setembro, também no Garoa Hacker Clube, ocorreu o “Hack d'Água´São Paulo: dados e sensores para informar sobre a crise hídrica”

Com 35 pessoas, o grupo contou com articulação e mediação do Instituto Socioambiental (ISA) e do InfoAmazonia. O dia começou com apresentações de ferramentas de análise e mapeamento da qualidade da água, com foco em São Paulo. Alex Piaz, pesquisador e desenvolvedor no ISA apresentou o portal de pesquisa “De onde vem minha água”, bem como a base de dados que deu origem à ferramenta.

Maru Whately, do Instituto Socioambiental, apresentou propostas melhorar monitoramento cidadão em SP. Foto: Bruno Fernandes

Maru Whately, do Instituto Socioambiental, apresentou propostas melhorar monitoramento cidadão em SP. Foto: Bruno Fernandes

Os ativistas Rodrigo de Luna e Maru Whatley apresentaram a plataforma do Cidade Democrática como ambiente de participação cidadã, dando ênfase a políticas públicas com o tema da água na cidade de SP e como a visualização de dados pode ser um fator chave na articulação e fomento de novas propostas.

Os desenvolvedores do InfoAmazonia, Miguel Peixe e Vitor George, apresentaram o portal visaguas.infoamazonia.org e o mananciais.tk, ambos projetos que fazem o acompanhamento de dados da qualidade e disponibilidade da água.